Header Ads



Primeiro caso de coronavírus não causa pânico em AL, afirma secretário de Saúde

Ayres diz que homem identificado com a doença está em isolamento domiciliar/Carla Cleto
Após a confirmação do primeiro caso de Covid-19 em Alagoas, o secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, tranquilizou a população e assegurou que não há motivos para pânico. O gestor da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) enfatizou que o homem identificado com a doença, que esteve em viagem à Itália, está em isolamento domiciliar, com quadro de saúde estável. Ele segue monitorado desde o dia 3 de março pelos técnicos do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs).

Alexandre Ayres enfatizou que, mesmo diante da confirmação do caso, por meio de exame realizado no laboratório da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, não haverá nenhuma mudança na conduta dos técnicos da Sesau. Ele ressaltou que a Sesau elaborou um Plano de Contingência para Enfrentamento do Coronavírus, seguindo as determinações do Ministério da Saúde (MS) e da Organização Mundial de Saúde (OMS).

“Quero chamar a atenção da população que não há motivos para pânico, uma vez que estamos tratando de uma gripe comum, menos danosa à saúde do que o H1N1 [Influenza]. Quanto à chegada da doença, já era algo esperado, diante do efeito da globalização, mas, adotamos todas as medidas para assegurar que todos que venham a contrair a doença possam ser monitorados, acompanhados e recebam a assistência necessária”, salientou Alexandre Ayres.

O secretário de Estado da Saúde recomendou que só devem procurar um serviço de saúde, as pessoas com sintomas da doença e que tiveram contato com alguém doente ou que esteve em viagem a 27 países onde já há circulação do vírus. Além do Brasil, há casos confirmados na Alemanha; Austrália; Canadá; China; Coreia do Norte; Coreia do Sul; Croácia; Dinamarca; Emirados Árabes Unidos; Espanha; Estados Unidos; Finlândia; França; Grécia; Holanda; Indonésia; Irã; Itália; Japão; Malásia; Noruega; Reino Unido; San Marino; Singapura; Suíça; Tailândia; e Vietnã.

Alexandre Ayres ressaltou que o Hospital Escola Hélvio Auto (HEHA), em Maceió, referência no atendimento a pacientes com doenças infectocontagiosas, não deve ser procurado indiscriminadamente. Isso porque, conforme o titular da pasta da Saúde Alagoas, a unidade só irá receber pacientes que comprovadamente apresentem o coronavírus e que necessitem ficar em isolamento domiciliar, o que não foi o caso do alagoano de 42 anos, diagnosticado com a doença no domingo (8).

“Se alguém se enquadrar no perfil estabelecido pelo Protocolo do Ministério da Saúde, deve procurar um serviço de saúde próximo à sua residência, seja público e privado. Todas as unidades já estão informadas das medidas que devem ser seguidas, sendo a primeira delas, acionar o Cievs da Sesau, que funciona todos os dias da semana, 24 horas por dia”, esclareceu o secretário de Estado da Saúde. 

Prevenção – Quanto à prevenção, Alexandre Ayres orientou que cada alagoano deve higienizar as mãos com água e sabão ou álcool gel, sempre que necessário, principalmente antes de consumir algum alimento, após tossir ou espirrar. Também é importante utilizar lenço descartável para a higiene nasal, cobrir o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, utilizando a dobra do braço, além de evitar tocar com as mãos mucosas de olhos, nariz e boca. 

“Também não se deve compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas, evitar contato próximo de pessoas que apresentem sinais ou sintomas de infecção respiratória, não frequentar locais com aglomerações e ambientes fechados”, recomendou o gestor da saúde estadual.

Por Ascom Agência Alagoas

Nenhum comentário

Adalberto Gomes Noticias . Imagens de tema por MichaelJay. Tecnologia do Blogger.