Header Ads

Brasil vai às urnas neste domingo para 2º turno das eleições 2018

Primeiro turno das eleições 2018 ocorre neste domingo Foto: Arquivo Infoglobo
O Brasil vai às urnas neste domingo para o segundo turno das eleições 2018. Mais de 147,3 milhões de brasileiros aptos a votar têm de 8h às 17h para escolher o novo presidente entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). Mais de meio milhão dos eleitores se registraram para participar do pleito no exterior. Em 13 estados e no Distrito Federal, haverá ainda a decisão do próximo governador. As pesquisas eleitorais divulgadas neste sábado indicam emoção na reta final para disputas que pareciam consolidadas, como no pleito no Rio e em São Paulo. Artistas revelaram apoio aos presidenciáveis na véspera do pleito. 

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a apuração somente começará a ser divulgada após o encerramento da votação no Acre, às 17h (horário de Rio Branco; 19h em Brasília). A expectativa é de que os resultados sejam confirmados após as 20h. O voto no Brasil é obrigatório para cidadãos alfabetizados de 18 a 70 anos. Jovens a partir dos 16, pessoas com 71 em diante e analfabetos podem votar se quiserem. 

 Antes do voto para presidente, eleitores de Amapá, Amazonas, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe votarão para governador.

Em 83.494 seções eleitorais, o eleitor que estiver fora de seu domicílio eleitoral poderá votar em trânsito. Nesta modalidade, só é permitido escolher candidato a presidente. Mas, para tanto, era necessário requerer a habilitação até 23 de agosto. Quem não puder comparecer à cidade registrada no título de eleitor precisa justificar sua ausência no dia da votação, o que pode ser feito em qualquer zona eleitoral do país. 

 VEJA: O guia do voto

Trata-se da primeira eleição em que a biometria - uma das ferramentas para tornar o voto mais seguro - é utilizada pela maioria dos eleitores: quase 60% do eleitorado. No primeiro turno, o reconhecimento de impressão digital e o cruzamento desses dados com o sistema do Detran causou atrasos em seções eleitorais pelo país. É necessário levar um documento original com foto. 

Os eleitores que vivem no exterior começaram ainda no sábado a escolher o presidente. Os brasileiros que moram na Nova Zelândia inauguraram o segundo turno às 16h (de Brasília). Às 19h, os residentes da Austrália puderam registrar seu voto, assim como os de Japão e Coreia do Sul. Os últimos a participar do pleito lá fora serão os que vivem em San Francisco, Los Angeles (EUA) e em Vancouver (Canadá), ao meio-dia de domingo. 

Na urna


Antes de pressionar a tecla verde "Confirma", é preciso digitar o número do candidato de preferência e verificar se a foto do político coincide com a escolha. Caso haja erro, o eleitor pode apertar a tecla "Corrige" e começar de novo. Ao fim do processo, a urna faz a gravação, a criptografia e a assinatura digital do voto. A palavra "FIM" e o sinal sonoro emitido indicam que o processo foi concluído.

O TSE ainda disponibiliza uma  série de aplicativos  para os votantes se informarem sobre o processo e acompanharem a apuração dos votos no celular. É preciso atentar para as  condutas proibidas  pela Justiça Eleitoral no dia votação. A legislação permite que o eleitor manifeste sua preferência por um partido, um candidato ou uma coligação, contanto que o faça em silência, com bandeiras, broches, dísticos e adesivos. 

Por O Globo

Nenhum comentário

Adalberto Gomes Noticias . Imagens de tema por MichaelJay. Tecnologia do Blogger.