Header Ads

Em Delmiro Gouveia, Campus do Sertão se despede da SBPC Educação com debate histórico

Conferência de Encerramento da SBPC Educação em Delmiro Gouveia. Foto: José Moura

As gargalhadas e indagações que ecoavam do auditório Graciliano Ramos, localizado no Campus do Sertão da Ufal, na noite desta sexta-feira (20), demonstravam a interação do público com o professor Cícero Albuquerque, que realizou a conferência de encerramento da SBPC Educação.

Embora o tema do evento fosse Autoritarismo e resistência democrática no Brasil, o público teve acesso a uma explanação leve e descontraída, com intervenções da plateia e brincadeiras a todo momento.

O professor abordou os processos de resistência democrática popular que a história do Brasil registra, com especial atenção ao momento histórico atual. “Observamos um crescimento de um sentimento fascista, autoritário, ao mesmo tempo que esse crescimento é enfrentado pela resistência das organizações sociais de base, os trabalhadores sem teto, sem terra , os estudantes, as mulheres de uma forma geral e a grande preocupação em discutir esse tema é que estamos vivendo um momento histórico muito perigoso. Há a possibilidade de ter um retrocesso maior do que estamos vivendo nos últimos dois anos e isso é uma coisa que tem que alertar a todos nós”, explicou.

O professor ressaltou que a proposta foi apresentar como a cultura do autoritarismo foi constituído no Brasil historicamente. “Somos uma sociedade com uma vertente autoritária muito forte, mas também identificamos as trajetórias de resistência que o povo negro, os indígenas e as classes populares constituíram não só como forma de resistência, mas também como forma de luta, de avanço, e de promoção dos seus valores e das suas conquistas”, falou.

Para a estudante do curso de História, Aline Oliveira da Silva, A SBPC  Educação foi um grande presente para a Ufal Campus do Sertão. “A SBPC foi um momento relevante para a comunidade acadêmica. Tivemos a oportunidade de participar do maior evento de ciência do nosso país dentro do nosso campus e isso realmente é indescritível. A palestra do professor Cícero fecha esse evento da melhor forma possível, com dinamicidade e responsabilidade social. Estão todos de parabéns”, destacou.

SBPC Afro-Índígena

Nesta segunda (23) e terça-feira (24), tem início a SBPC Afro-Indígena, que envolve comunidades quilombolas e remanescentes indígenas do Estado. Em Delmiro Gouveia, a programação será composta de atividades culturais, palestras, exposição e vendas de livros e artesanatos com temáticas étnico raciais, afro e indígena.

O professor José Vieira considera ao evento um grande diferencial. “Isso é muito significativo, pois estamos num contexto recente em que a Serra da Barriga foi tombada como patrimônio cultural do Mercosul e evoca toda uma história de resistência, tanto de ex-escravos como de indígenas que nesse contexto da expansão do açúcar e da cultura canavieira acabaram incorporados a esse setor produtivo de forma coercitiva, mas resistindo de diversas formas, inclusive com os famosos mocambos, quilombos”, comentou.

 Por Veruscka Alcântara, jornalista colaboradora

Nenhum comentário

Adalberto Gomes Noticias . Imagens de tema por MichaelJay. Tecnologia do Blogger.