Header Ads

Governo de Alagoas trabalha para viabilizar trecho 5 do Canal do Sertão em ministérios

Na audiência, em Brasília, Governo do Estado conseguiu a liberação do orçamento para o início das obras do Trecho 5, que levará a água até o km 150 do Canal do Sertão
Na audiência, em Brasília, Governo do Estado conseguiu a liberação do orçamento para o início das obras do Trecho 5, que levará a água até o km 150 do Canal do Sertão Neno Canuto
O governador Renan Filho reuniu-se na terça-feira (27), em Brasília (DF), com os ministros Marx Beltrão, do Turismo; Maurício Quintella, dos Transportes, Portos e Aviação; e da Integração Nacional, Hélder Barbalho. Na ocasião, eles trataram das obras de desassoreamento do complexo lagunar Mundaú / Manguaba e do início do Trecho 5 do Canal do Sertão.

“Essa obra é muito importante para o desenvolvimento do nosso Semiárido, para levar água às pessoas, para a agricultura e para o consumo animal. Vamos seguir trabalhando para tocar essa obra adiante”, afirmou Renan Filho, ao se referir ao Trecho 5 do Canal do Sertão.

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), conseguiu a liberação do orçamento para o início das obras do Trecho 5, que levará a água até o km 150 do Canal do Sertão, no município de Olho d’Água das Flores. A decisão foi aprovada pela Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO), órgão do Congresso Nacional.

Em quase três anos, foram quitados mais de R$ 117,4 milhões da dívida do Canal do Sertão – valor que chegava a R$ 147,6 milhões na gestão estadual anterior. A Seinfra também ampliou de 64 km para 110 km o alcance da água do Rio São Francisco pelo Semiárido alagoano, por meio do Canal do Sertão.

Com mais de 75% do Trecho 4 concluído, o empreendimento já beneficia cerca de 160 mil alagoanos, em oito municípios assolados pela estiagem prolongada: Delmiro Gouveia, Pariconha, Água Branca, Mata Grande, Olho d’Água do Casado, Inhapi, Senador Rui Palmeira e parte de São José da Tapera.

Com isso, o Canal segue viabilizando novas interligações a sistemas coletivos de abastecimento, a intensificação de políticas públicas de combate à seca e o avanço de culturas irrigadas de pequenos e médios produtores.

Lagoa Mundaú

O governador afirmou, ainda, que está trabalhando, junto aos ministros, para viabilizar recursos da ordem de R$ 50 milhões voltados ao desassoreamento do complexo lagunar Mundaú / Manguaba.

“Com isso, haverá uma troca maior de água entre a lagoa e o mar, melhorando a oxigenação e, consequentemente, a reprodução dos peixes, dos crustáceos e de outros organismos essenciais, além de conter inundações tanto em Marechal Deodoro como na parte baixa de Maceió” explicou Renan Filho.

 Por Blog Adalberto Gomes Notícias com Agência  Alagoas

Nenhum comentário

Adalberto Gomes Noticias . Imagens de tema por MichaelJay. Tecnologia do Blogger.