Header Ads

Em Alagoas, Sedetur encerra 2017 com novas empresas, mais empregos e turismo fortalecido

Atividade turística já se configura como a segunda matriz econômica do Estado, gerando novas oportunidades no mercado de trabalho
Atividade turística já se configura como a segunda matriz econômica do Estado, gerando novas oportunidades no mercado de trabalho Fotos: Kaio Fragoso
Da concessão de incentivos para instalação de novas empresas, passando por ações de fomento ao empreendedorismo, os projetos para energia e mineração, a promoção, divulgação e fortalecimento do turismo em Alagoas. Todas essas atribuições são de competência da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), que encerra o ano com saldo positivo e avanço em todos esses segmentos que geram emprego e renda para a população alagoana.

Em 2017, quatro grandes empresas atraídas pelo trabalho da Superintendência de Comércio, Indústria e Serviço (Sics) da Sedetur iniciaram as atividades. Somente nesses empreendimentos, mais de 400 empregos diretos foram gerados. Além delas, outras três grandes empresas receberam o incentivo fiscal do Programa de Desenvolvimento Integrado do Estado (Prodesin), garantindo também novas oportunidades no Estado. Com os benefícios à Duratex, Multisaúde e Herc Distribuidora, outras 565 vagas foram geradas no mercado de trabalho alagoano.

Além do setor de indústria e comércio, a Sedetur, por meio da Superintendência de Desenvolvimento Setorial e Regional (Suder), também trabalha no fortalecimento aos arranjos produtivos locais, de forma a estimular e potencializar o negócio para o desenvolvimento e crescimento das atividades produtivas de 25 mil empreendedores. Destes, 64% são micro e pequenos empreendimentos ligados à agricultura familiar, distribuídos em 232 associações, com 6.487 associados e 25 cooperativas, com 3.670 cooperados.


Em dezembro deste ano, a Sedetur lançou o Plano de Desenvolvimento de Alagoas (PDE), realizado por meio de um termo de cooperação técnica entre o Ministério da Integração Nacional, a Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) com recursos do Instituto Interamericano de Cooperação Agrícola (IICA). Desse trabalho nasceram diretrizes e propostas que visam incentivar e promover o desenvolvimento de Alagoas nos próximos vinte anos.

A Sedetur realizou, também, a terceira edição do projeto ‘Em Ação’, que estimula a geração de ideias inovadoras para o empreendedorismo entre jovens universitários. Nesta edição, mais de dois mil estudantes participaram do projeto - número 28% maior do que a edição passada - de dez instituições de ensino do Estado, das cidades de Maceió, Delmiro Gouveia e Arapiraca.

Crescimento no Turismo

O Destino Alagoas se consolidou como um dos principais do país em 2017. A meta estabelecida inicialmente de trazer dois milhões de turistas ao Estado foi cumprida, incluindo oito meses consecutivos de crescimento do fluxo total de passageiros no Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares, principal porta de entrada do Estado, resultando em um acréscimo médio de 3,11% no acumulado do ano, entre os meses de janeiro e novembro, de acordo com os dados da Infraero.

Esses índices positivos no fluxo de passageiros são resultado de um forte trabalho de negociação e articulação para expansão da malha aérea de Alagoas. Somente na alta temporada 2017/2018 são mais de 500 voos extras para o Estado. Com a medida tomada pelo Governo do Estado de redução do imposto sobre o querosene de aviação (QAV) de 17% para 12% o Destino se tornou mais atrativo para as companhias aéreas.



"O turismo em Alagoas não para de crescer. Já é a segunda matriz econômica do Estado, isso gera novas oportunidades no mercado de trabalho. Isso é muito relevante porque eleva a qualidade de vida e o bem estar social da população. Em 2018 seguiremos trabalhando firme para garantir ainda mais voos, mais promoção do destino e capacitação para que a prestação de serviço seja mais um motivo para o turista querer voltar ao nosso estado", explica o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito.

Os voos extras representam uma oferta de mais de oitenta mil assentos para a alta temporada, colaborando também a alta nas taxas de ocupações nos hotéis de Alagoas. Durante todo o ano, a média de ocupação hoteleira em Alagoas chegou a números expressivos como 95% e até 100% de ocupação em regiões como Costa dos Corais e Sertão com os cânions de São Francisco durante a maioria dos feriadões do ano. Neste réveillon, a média de leitos ocupados é de 87% em todo o Estado, superando a porcentagem do ano passado que era de 85%.

Além disso, em 2017 Alagoas foi o Estado que mais inaugurou hotéis em todo o Nordeste, com quatro novos empreendimentos. Além desses, outros vinte estão em construção, três em ampliação e cinco em fase de prospecção. Outro fator a ser celebrado é que o Destino Alagoas superou Porto Seguro (BA) no faturamento com vendas na maior operadora e turismo da América latina, a CVC.

Artesanato

O fomento à produção, comercialização e fortalecimento do artesanato alagoano é outra atribuição da Sedetur e que registrou números representativos no ano de 2017. Com a participação em feiras nacionais e eventos locais, os artesãos alagoanos ganham notoriedade nacional e internacionalmente. As vendas, por exemplo, chegaram a render 600 mil reais este ano.

Além disso, o cadastro dos artesãos no Programa do Artesanato Brasileiro (PAB), feita pela gerência de Artesanato da Sedetur, realizou 1563 emissões e renovações da carteirinha do artesão, o que representa um aumento de 108% na quantidade de emissões, tornando Alagoas o Estado com o maior número de artesãos reconhecidos pelo programa do Governo Federal.

O Executivo estadual promove ainda a sinalização das casas-ateliês, associações, cooperativas e grupos produtivos de Alagoas. Com a marca ‘Alagoas feita à mão’, a produção alagoana ganha uma identidade visual e o reconhecimento como artesanato genuinamente alagoano. Neste ano, as placas chegaram a artesãos de todas as regiões do Estado, de Norte a Sul, do Litoral ao Sertão.

O trabalho de visibilidade ao artesanato local teve seu ápice este ano com a entrega da primeira intervenção urbana promovida pela Sedetur: a réplica da peça Sereia do mestre artesão Zezinho, instalada na orla da Pajuçara, em Maceió.

Em 2017, a Sedetur realizou ainda a assinatura de convênio com a Prefeitura de Capela para reforma do ateliê do mestre João das Alagoas, artesão reconhecido internacionalmente por seu trabalho, enaltecendo a excelência do artesanato alagoano, de forma a contribuir para a geração de renda, melhoria da qualidade de vida dos artesãos locais e preservação do patrimônio cultural da cidade.

Por Blog Adalberto Gomes Notícias com Agência Alagoas

Nenhum comentário

Adalberto Gomes Noticias . Imagens de tema por MichaelJay. Tecnologia do Blogger.