Header Ads

Mais de 30 municípios estão com lixões paralisados em Alagoas

Municípios alagoanos começam a buscar formas de resolver o problema e cumprir o que determina a Política Nacional de Resíduos Sólidos
Municípios alagoanos começam a buscar formas de resolver o problema e cumprir o que determina a Política Nacional de Resíduos Sólidos Foto: Ascom/IMA
Com 33 lixões fechados e mais três em fase de negociação, os municípios alagoanos começam a buscar formas de resolver o problema e cumprir o que determina a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Na manhã dessa segunda-feira (28), representantes de Palmeira dos Índios estiveram no Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas (IMA/AL) para discutir as ações realizadas pelo município com a mesma intenção.


Segundo o prefeito, Júlio Cézar, a administração municipal está “empenhada em resolver o problema do lixão, da forma que for possível, instalando um aterro ou destinando os resíduos para o aterro mais próximo”. Para tanto, ele tem mantido o diálogo com a equipe gestora do Consórcio Intermunicipal para Gestão de Resíduos Sólidos (Cigres).

Além do prefeito, na reunião, também estavam presentes representantes da procuradoria e secretaria de meio ambiente do município.

O lixão de Palmeira dos Índios já havia sido interditado pela equipe de fiscalização do IMA/AL, mas por descumprimento o município foi autuado. Foi celebrado um Termo de Ajustamento de Conduta para atenuar as multas e garantir a interdição, entretanto o descumprimento causou a suspensão dos termos do acordo.


“Com esse novo esforço nós pretendemos fazer o que for possível para o município se regularizar, porque o que mais nos interessa é a resolução, a adequação ambiental da situação”, comentou Gustavo Lopes, diretor-presidente do IMA.

Além do problema do lixão, o diretor-presidente e o prefeito, junto com suas equipes ainda trataram de assuntos pendentes como a adequação do matadouro público, a construção de um termo de cooperação técnica e a municipalização dos processos de licenciamento para determinadas tipologias de empreendimentos.

Aterros

Atualmente, o Cigres recebe resíduos de Olho d´Agua das Flores, Batalha, Senador Rui Palmeira, Carneiros, Monteirópolis, São José da Tapera, Olivença, Santana do Ipanema, Belo Monte, Pão de Açúcar, Maravilha, Palestina e Cacimbinhas.

A Central de Tratamento de Resíduos (CTR) de Craíbas, por sua vez, recebe resíduos de Arapiraca, Limoeiro de Anadia, Coité do Nóia, Igaci, Taquarana, Craibas, São Sebastião, Lagoa da Canoa, Junqueiro, Feira Grande e Girau do Ponciano.

Já o CTR Metropolitano recebe resíduos gerados em Pilar, Santa Luzia do Norte, Atalaia, Marechal Deodoro, Satuba, Messias, Mar Vermelho e Rio Largo, Paulo Jacinto, Pindoba e Viçosa estão em negociação.

  Por  Blog Adalberto Gomes Noticias com Agência Alagoas

Nenhum comentário

Adalberto Gomes Noticias . Imagens de tema por MichaelJay. Tecnologia do Blogger.