Header Ads

Comparsa de Nego Cão é preso pelo PELOPES após tocar o terror em Santana do Ipanema

 Zaquiel Santos da Silva, vulgo Quiel, foi preso com um facão, munições e celulares. Ação aconteceu na manhã desta sexta-feira (21) na comunidade Conjunto Marinho.

Zaquiel Santos da Silva, 24 anos, vulgo Quiel
O Pelotão de Operações Especiais (PELOPES) do 7º BPM realizou a prisão de Zaquiel Santos da Silva, 24 anos, vulgo Quiel, suspeito de participar de confrontos durante esta semana e tocar o terror na comunidade Conjunto Marinho, em Santana do Ipanema.

De acordo com a PM, na manhã desta sexta-feira (21) as guarnições do PELOPES realizavam rondas na região do Conjunto Marinho com o objetivo de prender suspeitos e apreender armas e drogas para levar a paz a comunidade que estava sofrendo com vários confrontos de traficantes que estavam disputando a área.

Durante as rondas, um grupo de suspeitos foi avistado e abordado, dentre eles Quiel, um velho conhecido da polícia por ser reincidente na prática de crimes na região. Todos foram revistados e com Quiel foi encontrado três munições calibre 12, além de celulares e um facão. Ele recebeu voz de prisão e foi conduzido até a 2ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Santana do Ipanema onde foi autuado em flagrante por posse irregular de munição de uso permitido.


Quiel era um dos comparsas de Paulo Ricardo dos Santos, conhecido como Nego Cão, morto em 09/12/2015 após não resistir aos ferimentos depois de um confronto com a polícia naquela comunidade. Na ocasião Quiel estava com Nego Cão e foi preso portando um revólver calibre 32. Ele ainda chegou a atirou contra os policiais, porém a arma falhou. Em seu histórico, o jovem de 24 anos tem passagens por homicídio, tráfico de drogas, porte ilegal de arma de foto e tentativa de homicídio.

Por Sertão na Hora

Nenhum comentário

Adalberto Gomes Noticias . Imagens de tema por MichaelJay. Tecnologia do Blogger.