Header Ads

Em Alagoas, ações sistemáticas mantêm redução dos números da violência

Investimentos constantes do Governo de Alagoas devolveram ao povo alagoano a sensação de segurança
Investimentos constantes do Governo de Alagoas devolveram ao povo alagoano a sensação de segurança Thiago Sampaio
Uma sensação que o povo alagoano há décadas havia esquecido começa, aos poucos, a ressurgir: a segurança. Os resultados do trabalho intensivo de combate à criminalidade em todo o Estado começam a ser refletidos em números. O mais recente, divulgado esta semana pelo Núcleo de Estatística e Análise Criminal (NEAC) da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), apontou o índice de homicídios registrado no mês de julho como o menor desde 2008.

Segundo os dados do NEAC, foram registradas 107 mortes violentas em todo o Estado no mês passado, número que contrasta com os meses mais violentos da série histórica de homicídios em Alagoas: 232 em março de 2011 e dezembro de 2013. Na avaliação do governador Renan Filho, o resultado de julho segue a tendência verificada desde 2015, quando novas estratégias de combate à criminalidade e à violência começaram a ser adotadas pelos órgãos da Segurança Pública.

Essas estratégias culminaram com duas ações sistemáticas do Governo do Estado. A primeira se refere à construção dos novos Centros Integrados de Segurança Pública (Cisp), cuja primeira unidade, em Boca da Mata, foi inaugurada em dezembro de 2016. A segunda é a criação do Programa Força Tarefa, lançado em março deste ano. As duas medidas fortalecem a presença do Estado e das forças de segurança e fecham uma lacuna antiga que facilitava a ação de criminosos e deixava no ar o espectro incômodo da impunidade.

Centros integrados

Desde dezembro, sete Centros Integrados já entraram em funcionamento nos municípios de Boca da Mata, Murici, São José da Tapera, São José da Laje, Girau do Ponciano, Ouro Branco e Cajueiro. Outras cinco unidades já tiveram suas ordens de serviço assinadas pelo governador e estão em construção.

Nos municípios onde estão instalados, os Centros Integrados já registraram uma redução de até 85% nos números de homicídios, como é o caso de Ouro Branco, onde apenas um homicídio foi contabilizado no primeiro semestre de 2017. Em Boca da Mata, três pessoas tiveram mortes violentas no primeiro semestre deste ano, uma redução de 72,7% se comparado ao mesmo período do ano passado, quando 11 casos foram registrados.

De acordo com o secretário de Estado da Segurança Pública, Lima Junior, a meta do Governo de Alagoas é chegar a 26 unidades do Cisp em funcionamento até o final de 2017. “A projeção do governador Renan Filho e da Secretaria de Segurança Pública é que até o fim deste ano nós tenhamos o total de 20 Cisps tipo 1, que são os modelos já instalados em sete municípios, além de seis unidades tipo 2, que irão integrar Batalhões de Polícia Militar e Delegacias Regionais”, disse Lima Junior.

O governador Renan Filho destaca o investimento do Estado como um dos fatores que influenciaram na redução dos índices de violência. “Estamos com os melhores resultados do Governo inteiro e de toda a série histórica. A construção dos Centros Integrados representa os maiores investimentos em Segurança Pública dos últimos 30 anos. Já temos sete Cisps funcionando e cinco em construção. Em breve, esses Centros vão cobrir uma população de mais de 400 mil pessoas. Isso é muito significativo”, afirmou Renan Filho.

Força Tarefa

Lançado em março deste ano, o programa Força Tarefa conta hoje com 195 homens e 65 viaturas atuando em 13 municípios do interior de Alagoas, entre eles, os sete que já dispõem da estrutura do Cisp. Em Maceió e Região Metropolitana, 30 viaturas da Força Tarefa e 90 homens da Polícia Militar reforçam a segurança da população. Os demais municípios que já contam com a Força Tarefa são União dos Palmares, Arapiraca, Maragogi, São Miguel dos Campos, Penedo e Delmiro Gouveia.


De acordo com o secretário Lima Junior, a estratégia tem sido fundamental para intimidar a ação de criminosos na capital e no interior do Estado, assim como os investimentos do Estado na valorização dos agentes de segurança.  

“Os números refletem os investimentos feitos pelo governador Renan Filho na Segurança Púbica, o trabalho realizado pelas equipes, sem esquecer a grande contribuição da população alagoana, que auxilia a polícia através do Disque – Denúncia. Quero agradecer também ao apoio incondicional do Poder Judiciário e do Ministério Público e dizer que o trabalho irá continuar sendo feito de forma técnica, com foco no combate à violência”, lembra o secretário.

Os resultados da ação da Força Tarefa têm sido observados com destaque na cidade de Arapiraca, onde a estratégia foi instalada há três meses, contando com 10 viaturas e 30 homens em atuação. Com relação aos homicídios, Arapiraca registrou uma redução de 52,64% em maio, com nove ocorrências contra 19 no mesmo mês do ano passado; de 41,17% em junho, com 10 ocorrências contra 17 em junho de 2016; chagando a 57,15 em julho, com apenas seis casos contra 14 ocorridos em julho do ano passado.  Os crimes contra o patrimônio também caíram na cidade, passando de 209 em maio, quando a ação teve início, para 73 em julho, uma redução de 65%.

Políticas integradas

Dentro das políticas integradas desenvolvidas pelo Governo de Alagoas, o governador Renan Filho destaca ainda os investimentos na recuperação de dependentes químicos e jovens infratores, na educação em tempo integral e no empreendedorismo jovem como ações com reflexos diretos nos números da violência no Estado.

“Temos 35 escolas em tempo integral em funcionamento, o programa Jovem Empreendedor, um suporte maior ao dependente químico em recuperação e estamos substituindo as estruturas das polícias Civil e Militar pelos modernos Cisps. São mais policiais nas ruas, mais jovens na escola, mais esporte e lazer, qualificação de mão de obra e garantia de empregos honestos. Esses fatores nos dão tranquilidade para afirmar que temos uma Alagoas mais segura do que tínhamos dez anos atrás”, avaliou o governador.

“Alagoas já deixou de ser o Estado mais violento do Brasil em 2015, como apontou o Atlas da Violência, do IPEA, em junho deste ano. Registramos uma redução de 16,6% no número de homicídios naquele ano, com relação a 2014. A tendência, a partir da adoção de novas estratégias e do reforço no policiamento, é de que essa redução seja cada vez mais visível. Aos poucos, estamos tirando o poder das mãos dos criminosos e devolvendo Alagoas aos alagoanos. Em breve, teremos muito mais a comemorar”, disse Renan Filho.

 Por Blog Adalberto Gomes Notícias com Agência Alagoas

Nenhum comentário

Adalberto Gomes Noticias . Imagens de tema por MichaelJay. Tecnologia do Blogger.