Header Ads

Presidente da Câmara de Delmiro Gouveia tranca pauta do Executivo até que reduza taxa de iluminação pública

Imagem assesssoria
O presidente da Câmara de Vereadores de Delmiro Gouveia, Ezequiel de Carvalho Costa (PSB), o Kel, afirmou durante a sessão realizada nesta quinta-feira (5), que a partir desta data, a pauta dos projetos do Executivo estará trancada na Casa Legislativa e que ficará sem votação. Kel explica que a decisão foi tomada até que o prefeito adote uma posição sobre a redução da taxa de iluminação pública. 

Segundo o presidente, a medida foi realizada até que a administração reúna-se com os vereadores para apresentar uma solução para a redução da cobrança, que tem causado transtornos para a população. “Desde que foi iniciada a cobrança da taxa de iluminação pública que ouvimos a reclamação da população, então tomamos essa medida de trancar a pauta dos projetos do Executivo até que alguma posição seja tomada para reduzir essa cobrança abusiva que vem acontecendo. Esperamos uma reunião com Eraldo o mais breve possível”, ressaltou o presidente. Ezequiel ressaltou que enviou ofício ao líder do governo na Câmara, vereador Geraldo Xavier, explicando a decisão tomada pela presidência.

Ele enfatizou ainda que desde que a cobrança foi iniciada, procurou esclarecimentos, inclusive indo à sede do Consórcio Público para Gestão da Energia Elétrica e Serviços Públicos (CIGIP). Em reunião com o superintendente da empresa e engenheiro elétrico, Djalma Lyra, o vereador foi buscar esclarecimentos sobre a tabela de cobrança.
A decisão de barrar os projetos do Executivo até que a administração municipal reduza a taxa foi abraçada pelos vereadores Fabíola Marques Francisco de Assis (Kinho), Marcos Costa, George Lisboa Júnior, Raimundo Valter Benício (Casagrande), Enoque Batista, Pedro Paulo e Cacau Correia. 

Na tribuna, a vereadora Fabíola também fez duras críticas à taxa e disse que a cobrança abusiva precisa ser reduzida. Ela explicou que o projeto apresentado antes da votação na Câmara foi discutido entre os vereadores e ficou acordado que houvesse a mudança da tabela de cobrança, o que não foi feito pelo Executivo. “Ficamos sensibilizados com o depoimento do prefeito, que disse estar deixando de investir na saúde para pagar a taxa de iluminação pública, então resolvemos votar a favor, mas com a condição de mudarem a tabela de cobrança, o que não foi feito”, falou a vereadora.

Diante da colocação da colega, o vereador Marcos Costa também ressaltou que o Projeto de Lei chegou em regime de urgência na Casa e que foi votado na confiança da mudança da tabela. O vereador Enoque explicou que os vereadores foram conduzidos ao erro. “Não erramos, fomos conduzidos ao erro”, frisou. 

Durante sua fala, Fabíola propôs, inclusive, que o prefeito envie novo Projeto de Lei para a Câmara estipulando a cobrança da taxa de iluminação em 10% do valor da conta de energia. “Isso sim, seria um valor justo e não essa cobrança abusiva que vem acontecendo, sem critérios e sem deixar claro como está sendo realizada”, falou Fabíola. Pedro Paulo também falou sobre a taxa de iluminação e criticou de maneira geral a administração.


Por Assessoria

Nenhum comentário

Adalberto Gomes Noticias . Imagens de tema por MichaelJay. Tecnologia do Blogger.