Header Ads


Projeto Recomeçar: adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa se formam em curso de promotor de vendas

Imagem MPE/AL
“Eu estou muito, muito feliz. Só quero poder fazer valer a pena essa oportunidade, mudar de vida, poder ajudar a minha família e crescer junto com a empresa. Esse trabalho pra mim representa não apenas um ofício, mas uma prova viva de que, quando se quer recomeçar, isso é possível. E que bom que as instituições olharam pra gente. Muito obrigado”. Esse foi o discurso de um adolescente  de 17 anos – que atualmente cumpre medida socioeducativa, ao receber, nesta quinta-feira (31), o seu certificado de formação no curso de promotor de vendas. Ele foi um dos 11 jovens que conseguiram encerrar a capacitação, viabilizada pelo projeto “Recomeçar – Oficina de jovens aprendizes”, uma iniciativa do Ministério Público Estadual de Alagoas (MPE/AL) em parceria com instituições públicas e privadas do município de Arapiraca.

A solenidade de encerramento do primeiro curso ofertado aos adolescentes infratores aconteceu no auditório do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) de Arapiraca, parceiro do Ministério Público e responsável por ter liberado as vagas para os 11 meninos e meninas. E quem fez gestão junto a essa instituição de ensino foram os promotores de justiça Maurício Wanderley e Viviane Karla Farias, respectivamente titular e substituto da 7ª Promotoria de Justiça daquele município.

“O novo modelo de Ministério Público trazido pela Constituição Federal e o próprio Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), atentos à nova realidade jurídica do país, fixaram diretrizes que incentivam promotores e procuradores de justiça a saírem do relativo conforto dos seus gabinetes e irem ao encontro das pessoas de carne e osso, envolvidas em conflitos intersubjetivos, para entender em profundidade os motivos e a complexidade dos litígios trazidos ao sistema jurisdicional, resolvendo-os de modo prático e objetivo, prestigiando, sempre que possível, medidas preventivas, em substituição às medidas de caráter punitivo. E é isso que o projeto Recomeçar busca”, explicou Maurício Wanderley.

“Como o seu próprio nome já diz, o Recomeçar quer ser um instrumento de transformação social na vida dos adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa que moram aqui nessa cidade. Pretendemos beneficiar, até o final deste ano, mais de 200 jovens. E só vamos conseguir atingir essa meta se gestores públicos, instituições e classe empresarial continuarem entendendo a importância dessa iniciativa, que pode devolver esperança para tantos adolescentes. É uma chance que estamos dando a eles de mudarem de vida. Certamente, um novo futuro que lhes espera. Por isso o nosso agradecimento a cada personagem que nos ajudou a construir esse projeto”, disse Maurício Wanderley.

Também idealizadora do Recomeçar, Viviane Karla Farias comemorou o sucesso do encerramento dessa primeira etapa do projeto: “Esse é mais um ciclo que se conclui, e outros passos serão dados. Já temos a contratação finalizada para abrir agora em fevereiro novas 30 vagas no curso de informática, mais 20 vagas para o de introdução a mecânica de motos e, por fim, 20 vagas para as mães dos adolescentes que farão o curso de salgadeira”, detalhou ela.

Empregos garantidos

Houve surpresa para os 11 concluintes do curso de promotor de vendas. Logo no início da solenidade, eles foram informados que, já a partir da próxima segunda-feira (4), todos estarão devidamente empregados. “O melhor do projeto é que ele não apenas qualifica, mas também insere esses meninos no mercado de trabalho. Fizemos gestão junto a sete empresários arapiraquenses e eles aceitaram de imediato contratar os adolescentes como jovens aprendizes. Todos sairão deste auditório sabendo em qual grupo empresarial irão desenvolver suas atividades. Abracem essa chance para que possam voltar a andar de cabeça erguida”, declarou Viviane Karla.

O procurador-geral de justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, entusiasta do Recomeçar, também incentivou os adolescentes a levarem a sério essa oportunidade. “A vida é uma estrada que tem escolhas de percursos e, em alguns momentos de nossas vidas, nós cometemos falhas, optando pelo entroncamento errado. Isso nos faz seguir por aquele caminho tortuoso e todo esburacado. Mas Deus nos mostra que é possível recomeçar. Vocês são muito jovens, se erraram, estão tendo agora a chance de recomeçar. Abracem essa oportunidade e sejam muito felizes”, aconselhou o chefe do MPE/AL.

“O Ministério Público, cumprindo o seu papel social de agente de transformação social, entrega, nesta quinta-feira, a oportunidade da ressocialização a esses jovens através do projeto Recomeçar. Que cada um tenha um grande futuro no seu novo ambiente de trabalho”, declarou o procurador de justiça Geraldo Magela.

Saudando cada formando pelo nome, o presidente da Associação do Ministério Público, Flávio Gomes, falou em esperança. “Esses meninos têm a oportunidade agora de recomeçar uma nova vida. O projeto faz justiça social e, exatamente por isso, eu vejo luz, eu vejo esperança no olhar desses adolescentes”, afirmou ele.

Empresários já abraçaram a causa

E as parcerias conquistadas pelo Ministério Público não vão parar por aí. A Federação do Comércio do Estado de Alagoas (Fecomércio) e a Prefeitura de Arapiraca já garantiram que continuarão oferecendo novos cursos para adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa. “Ministério Público, empresários, Sesc, Senac e o Município de Arapiraca seguirão juntos nessa engrenagem que forma o Recomeçar. Continuaremos financiando as capacitações para que essa meninada tenha oportunidade de ser absorvida pelo mercado de trabalho. Contem sempre conosco”, garantiu Wílton Malta.

Para esta primeira etapa do projeto, foram parceiras as empresas Asa Branca, Unicompra, Supermercado São Luiz, S. Pessoa Distribuidora Arapiraca, Distribuidora Tio Vieira, Supermercados 15 de Novembro e a Popular Alimentos.

A cerimônia de encerramento do curso foi prestigiada por diversas autoridades. Pelo Ministério Público, estiveram presentes o subprocurador-geral administrativo institucional, Márcio Roberto Tenório de Albuquerque, os procuradores de justiça Luiz Medeiros, Eduardo Tavares e Valter Acioly e os promotores José Antônio Malta Marques, Adivaldo Batista, Saulo Ventura, Rogério Paranhos, Rodrigo Soares, Napoleão Amaral, Lucas Mascarenhas, Dennis Guimarães e Lucas Schitini. O prefeito de Arapiraca, Rogério Teófilo, donos e representantes das empresas conveniadas e autoridades do Poder Judiciário e da Defensoria Pública também prestigiaram a solenidade, que foi encerrada com homenagens aos principais parceiros do projeto Recomeçar.

Por Ascom MPE/AL

Nenhum comentário

Adalberto Gomes Noticias . Imagens de tema por MichaelJay. Tecnologia do Blogger.