Header Ads


PM faz alerta sobre pedidos de doações falsos para vítimas de Brumadinho

Imagem G1
O major Flávio Santiago, porta-voz da Polícia Militar, fez um alerta neste domingo (27) para que a população tome cuidado com pedidos de doações falsos para vítimas de Brumadinho. Segundo ele, também não são necessárias doações de mantimentos e que possíveis envios podem causar o prejuízo com a perda de alimentos.

A prefeitura de Brumadinho diz que não pede doações em dinheiro e que concentra o que é enviado na quadra de esportes. A Defesa Civil diz que não são necessárias doações.

Uma das imagens falsa (veja abaixo), enviada como se fosse do programa Voluntariado Banco do Brasil, pede depósitos em dinheiro em uma conta. Segundo a PM e a prefeitura de Brumadinho, não houve solicitação por parte das autoridades de Minas Gerais para depósitos em conta. Procurado pelo G1, o Bando do Brasil não respondeu até a última atualização desta reportagem.

Outra mensagem convoca pilotos de drones e de jipes para auxiliar nos resgates. A PM e Defesa Civil também negam que tenha feito esse pedido.

"Não há, no momento, necessidade desse apoio. Até porque nós ampliamos a área do perímetro de segurança. Então, todo e qualquer voluntário que por aqui aporte também não será, no momento, ativado", explicou Santiago.

Vale



Em nota, a Vale diz que disponibilizou, até esste domingo, mais de 1 milhão de litros de água potável para atender à população da região.

"A empresa já disponibilizou acomodações para mais de 800 pessoas, além de 40 ambulâncias e um helicóptero para apoio ao resgate. Para o acolhimento e identificação das vítimas, empregados e voluntários atuam nos postos de atendimento. Foram providenciados também 3 caminhões pipa, 500 kits de higiene pessoal, 200 kits de lanche e 200 quilos de ração animal", diz o texto.

A Vale pede para informar sobre desaparecidos ou para solicitar qualquer tipo de assistência emergencial (abrigo, água, cesta básica, roupa, medicamento, transporte etc.) e reparação, sejam usados os telefones: 0800 285 7000 (Alô Ferrovia - prioritário) e 0800 821 5000 (Ouvidoria da Vale).

Por G1 — Brumadinho

Nenhum comentário

Adalberto Gomes Noticias . Imagens de tema por MichaelJay. Tecnologia do Blogger.